sábado, 19 de janeiro de 2013

Contagem Regressiva !

Falando em parte glamurosa, quanto trabalho pra programar um dia! Parece tão simples: a noiva chega na igreja, seu amado está no altar esperando sorridente, todos olham admirados a jovem bela que entra emocionada ao som da marcha nupcial, o pastor faz a pergunta, os dois dizem sim, música de novo, todos vão pra festa se divertir, a viagem dos seus sonhos na lua de mel e agora é só viver felizes para sempre (ufffaaa). Só que até chegar nesse dia, muita coisa acontece por trás das câmeras. Tudo nos preparativos pra um casamento passa pelo processo de decisão e é importante que os noivos decidam isso juntos, afinal pretendemos fazer isso apenas uma vez na vida e tem que ser inesquecível pros dois.

Decidir o dia e horário: qual q melhor época, esperar terminar a faculdade ou não, inverno ou verão, de manhã ou à noite???
Decidir o local: igreja, salão de festas, sítio, praia ou numa ilha de Angra dos Reis (rsrs)???
Decidir os convidados: quantas pessoas, quais pessoas, quem convida quem???
Decidir os padrinhos: amigos, parentes, pessoas que gostamos, quem, quantos, por que???
Decidir o vestido da noiva: pelo menos dessa o noivo tá fora (ufffaaa)
Decidir o buffet: cadeiras, flores, refeições, ornamentação, cor da ornamentação???
Decidir o local da viagem: praia ou campo, frio ou calor, Caribe ou Hopi Hari (rsrs)???

Decidir, decidir, decidir... Parecem coisas simples e totalmente materiais, mas tudo na vida de um casal que deseja ser feliz deve ser feito sob muita oração, buscando sempre a direção de Deus para cada decisão. Quem disse que Ele não se importa?!?! E nessas horas é sempre bom ouvir a opinião de quem já passou pro esse momento (e tem muita gente pra dar conselhos).

Bem, ainda falta um tempinho pra tudo isso acontecer (nem tanto tempo assim), mas algumas coisas já decidimos e uma delas é a tão sonhada data, o dia D. Se Deus permitir e nos abençoar pra que seja assim, a cerimônia acontecerá no dia 20 de dezembro de 2014 às 11 horas (isso mesmo, de manhã! por outros motivos decidimos ainda não divulgar o local) e o relógio começa a contagem regressiva...

Faltam...

Desculpe-nos o transtorno. Estamos em obras.

No lugar da pia da cozinha, um monte de areia; no lugar da mesa, um montinho de pedras; um saco de cimento onde ficará a geladeira; uma montanha de entulho em vez de sofá e muita, muita poeira pra todo lado. É assim que está o 204 (nosso amado e doce futuro lar). Ninguém é capaz de saber o quanto uma reforma pode causar transtorno até começar uma... No começo causa pânico e parece que não vai dar certo, mas depois a gente se acostuma com a ideia de que é um mal necessário.
Outra coisa que causa bastante preocupação na hora de planejar uma reforma é a mão de obra. Hoje em dia os bons pedreiros estão sempre muito ocupados em outras obras e os disponíveis nem sempre são tão confiáveis assim. Já ouvi várias histórias de pedreiros que prometeram uma coisa e na hora de entregar a obra estava tudo diferente e o sonho do doce lar vira o pesadelo da casa mal assombrada. Há alguns até que simplesmente abandonaram a obra pela metade sem dar nenhuma satisfação. Por isso, nessa hora, é importantíssimo contar sempre com boas referências (bons profissionais não precisam gastar com merchandising, seu trabalho é sua propaganda).
Começamos a obra pelas partes menos trabalhosas. Uma pequena parede com um telhadinho dividindo uma área de ventilação entre os dois apartamentos, onde faremos a área de serviço. Essa parte ficou com meu pai, que não é pedreiro profissional mas já tá quebrando um galhão (depois a gente acerta os honorários).
Enquanto isso, Karine fica com a parte glamurosa dos preparativos: festa, cerimônia, convidados, padrinhos, buffet, local da cerimônia, local da festa, viagem de lua de mel... (quanta coisa, Meu Deus! e temos menos de um ano pra terminar tudo!!!)

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Ano Novo, Vida Noiva

Chega essa época do calendário e todo mundo fala em começar o ano de maneira diferente. Eu e Minha Linda também nos propomos a começarmos o ano de 2013 de manira diferente, mas bem diferente mesmo.

Decidimos ficar noivos (claro que conversamos sobre isso alguns meses atrás, tudo foi planejado, sem pressão... tá teve uma pressãozinha sim, mas eu nego se disserem que escrevi isso).

Não teve festa nem muita pompa, mas foi um momento de muita bênção e alegria com nossa família. Num jantar na casa da família da noiva com a presença do pastor, com direito a pedido formal e tudo (essa parte do pedido foi bastante constrangedora).
Um novo passo nessa caminhada, uma nova conquista, muitas outras responsabilidades (esse negócio de noivado é coisa séria), muitas alegrias pela frente. É assim que começou nosso novo ano.
Ano Novo, Vida Noiva